Maestro Allan Christian (Allan Christian Domingues Souza, São Paulo, 1983), atua como músico (compositor, regente, diretor artístico, instrumentista), neurocientista, pesquisador e docente; tendo suas composições sido executadas no Brasil, Dinamarca, Canadá, Estados Unidos, Turquia, Portugal, Alemanha, Finlândia, Suécia, Holanda, Bélgica, Estonia, Letônia, Sérvia, Argentina, Coréia do Sul e França. Seu catálogo de obras inclui composições para instrumento solo, eletrônica, camerísticas, corais, sinfônicas, coral-sinfônicas e mistas (coral-sinfônica + eletrônica).

          É Professor Doutor Colaborador e Pesquisador na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo - ECA-USP, onde atua na docência, pesquisa e orientação de pesquisa. Desde 2019, realiza pós-doutorado também na ECA-USP, sob a supervisão do compositor Prof. Dr. Silvio Ferraz. A convite do CPq-USP, nos anos de 2020 e 2021, atuou como membro da banca avaliadora das etapas nacional e internacional da 28º, da 29º e da 30º edições do SIICUSP – Simpósio Internacional de Iniciação Científica e Tecnológica da Universidade de São Paulo. Ocupa também os cargos de Diretor e Coordenador do Departamento de Neurociência e Estudos da Mente-DNEM do Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde-ICBS da Universidade Benhoblô (Guiné-Bissau). Além de atuar como professor universitário, atua também como consultor acadêmico-científico e artístico. preparando músicos para os concursos de admissão em orquestras, corais, para recitais; orientando pesquisadores durante o processo de realização de pesquisas científicas e de escrita de artigos, e preparando candidatos aos concursos de admissão em cursos de pós graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) em diversas áreas.

                Atualmente ocupa os postos de regente titular e diretor artístico da Orquestra Aurora Sonoris e do Coro Aurora Sonoris, grupos estes dedicados exclusivamente à música contemporânea. Atuou também nos seguintes grupos: Orquestra Acadêmica de São Paulo (regente associado, 2011/2012), Coral da Cidade de São Paulo (regente associado, 2011/2012), Coro Acadêmico da Faculdade de São Paulo-UNIESP/IESP (regente titular e diretor artístico, 2012), Coral do CMBP - Conservatório Musical Brooklin Paulista (regente titular e diretor artístico, 2009/2010), Madrigal Era Sanctorum (regente titular e diretor artístico, 2002/2003) e Madrigal In Excelsis (regente titular e diretor artístico, 2009/2010), exercendo intensa atividade artístico-musical durante o período na direção desses grupos.

                Detém os títulos de Doutor em Música pelo IA-UNESP (2019), Mestre em Música também pelo IA-UNESP (2014); Pós-graduado com especialização em composição musical pela FMCG (2009); e Bacharel em Música com dupla habilitação: em composição e regência, também pela FMCG (2007).

                Atuou como docente multidisciplinar (“Canto Coral e Fisiologia da Voz”, “História da Música I”, “História da Música II” e “Teoria e Percepção Musical”) do curso de música da Faculdade de São Paulo-UNIESP/IESP - 2012; do CMBP - Conservatório Musical Brooklin Paulista (“Regência Orquestral”, “Regência Coral” e “Composição Musical”) - 2009/2010; dentre diversas outras instituições. Ministrou palestras e cursos em diversas instituições, dentre elas FAMOSP - Faculdades Mozarteum de São Paulo e FITO - Fundação Instituto Tecnológico de Osasco.

         É fundador, idealizador e mediador do Aurora Sonoris, grupo internacional de jovens compositores, regentes e pesquisadores que tem como objetivo a composição musical, a performance, a discussão e a reflexão acerca da práxis musical no séc. XXI, contando o grupo com membros no Brasil, Finlândia, França, Sérvia, Coréia do Sul e Portugal. O grupo conta com uma orquestra sinfônica, coro e diversas formações camerísticas, com foco no repertório dos sécs. XX e XXI. O Aurora Sonoris atua em três areas distintas: artística, pesquisa e ensino; e a partir de 2022, o Aurora Sonoris expande suas atividades didáticas, oferecendo cursos em video aulas e e-books, além continuidade dos cursos presenciais e por video conferência.

               Foi fundador, diretor, compositor e guitarrista da banda fino-brasileira de Progressive Metal “Cradle of Tales”. Durante sua estadia no Círculo Polar Ártico (Lapônia), compôs um grande número de peças e desenvolveu material pré-composicional para mais uma série de composições. Nesse mesmo período, teve duas breves passagens pelo centro europeu, resultando em um grande número de apresentações (tanto como instrumentista quanto como regente), composições e no fechamento de parcerias com alguns artistas europeus, destacando-se sua parceria com a cineasta francesa Mélanie Schoeny (Paris), para quem escreve música para cinema e trilhas-sonoras integradas aos seus filmes.

             Foi aluno de Flo Menezes, Celso Mojola, Silvio Ferraz, Ricardo Rizek e Paulo von Zuben em composição musical; de Abel Rocha, Eduardo Fernandes, Naomi Munakata (Japão/Brasil) e Rita de Cássia Fucci Amato em regência coral; e dos maestros Paulo Rydlewski, Sir Frank Shipway (Reino Unido), Lutero Rodrigues e Kirk Trevor (Reino Unido/EUA) em regência orquestral. Foi aluno particular do Maestro Paulo Rydlewski, nas disciplinas regência orquestral e análise musical. Frequentou master classes e workshops ministrados por Gilles Gobeil (Canadá), Ralph Paland (Alemanha), Barry Truax (Canadá), Miguel Azguime (Portugal), Philippe Manoury (França/EUA), Annette Vande Gorne (Bélgica), Joshua Bell (EUA), Makis Solomos (Grécia/França), Matthias Kassmannhuber (Áustria), Violeta de Gainza (Argentina), Nathalie Junod-Ponsard (França), Jean-Luc Vilmouth (França), Douglas Easterly (EUA), Matt Kenyon (EUA), Christian Zöllner (Reino Unido), Patrick Fischer (Alemanha), Tim Webster (Austrália), Kenneth Hansen (Dinamarca), Regine Debatty (Itália), Jörg Piringer (Áustria), Kurt Hentschlager (Áustria), Chris Coleman (Estados Unidos), Ali Momeni (Estados Unidos), David Clark (Canadá), Ernesto Klar (Estados Unidos/Venezuela), Pau Waelder Laso (Espanha), Flo Menezes, Ricardo Rizek, Maestro Ricardo Rocha, Celso Mojola, Edson Zampronha, Silvio Ferraz, etc.

             Allan Christian fala fluentemente e possui proficiência em Português, Finlandês, Inglês e Espanhol; e atualmente dedica-se parcialmente ao estudo das línguas francesa e alemã.